Zaady

Apple e Amazon são investigadas na Alemanha, entenda o caso

A Apple e a Amazon entraram na mira da autoridade antitruste da Alemanha, segundo comunicado divulgado pelo órgão na última quinta-feira, 29. As duas empresas estão sendo investigadas no país por causa da suposta adoção de uma política da varejista, que exclui revendedores independentes de produtos da Maçã da plataforma online.

Chamada brandgating, a política em questão impõe restrições à comercialização de produtos de uma determinada marca, como os iPhones, por exemplo, com o objetivo de reduzir a pirataria. Revendedora autorizada pela Apple, a empresa Amazon cobra uma taxa de até US$ 1,5 mil para que os produtos sejam aprovados no e-commerce, além de exigir do revendedor uma autorização de venda fornecida pela fabricante.

Dessa maneira, as fabricantes acabam tendo o poder de remover os revendedores da plataforma de vendas, caso eles não sigam as normas, de acordo com a Bloomberg. Outra possibilidade de exclusão é quando eles estejam em uma posição mais vantajosa no serviço online, em relação à loja oficial (neste caso, da gigante de Cupertino).

O Escritório Federal Antitruste da Alemanha comentou que a política brandgating é uma boa alternativa para evitar algumas falsificações de produtos, mas fez uma ressalva: “Tais medidas devem ser proporcionais para estar de acordo com as regras antitruste e não podem resultar na eliminação da concorrência”, escreveu o órgão.

Por redação

Siga o Portal Zaady nas redes sociais:

Instagram

Facebook 

You Tube