Zaady

Acesso à internet chega a 83% dos lares brasileiros, revela pesquisa

Uma importante pesquisa sobre a adoção de tecnologias de informação e comunicação realizada no ano passado, a TIC Domicílios, revelou que o acesso à internet nos lares brasileiros chegou a 83%, impulsionado principalmente pelos níveis de conectividade das classes C e D/E.

Segundo o estudo, a maior alta ocorreu entre os moradores de áreas rurais. Se na área urbana o crescimento foi de 77% em 2019 para 83% em 2020, na área rural o uso da internet subiu de 53% para 70%. Quanto à estratificação social, as conexões residenciais, que já atingem 100% das classes A e B, cresceu para 91% e 64% nas classes C e D/E, um saldo de 10 e 14 pontos percentuais, respectivamente, em relação ao ano anterior.

Divulgada na última quarta-feira, 18, a pesquisa foi realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Os números confirmaram uma tendência já esperada: a de que a internet teria um grande crescimento durante a pandemia do novo coronavírus. No entanto, a desigualdade digital entre lares mais ricos e pobres permanece em 36%.

Quanto aos usuários de internet, ou seja, aqueles que acessaram a grande rede há menos de três meses da pesquisa, e tanto dentro quanto fora de casa, o número chegou a 152 milhões de pessoas, o que representa um crescimento, de 74% em 2019, para 81% da população brasileira, sendo 83% nas áreas urbanas e 70% nas rurais. O acesso é mais elevado entre pessoas com maior nível de escolaridade, mais jovens e mais ricas.

O smartphone continua sendo o campeão da conectividade no país, com 58% usando o dispositivo como único meio de acesso à internet. Segundo a Cetic.br, isso ocorre em 90% dos conectados das classes D/E (um contingente de 38,5 milhões de pessoas), 58% dos usuários da classe C, 25% da B e 11% da A.

Siga o Portal Zaady nas redes sociais:

Instagram

Facebook 

YouTube