Zaady

Repórter negro da CNN Brasil é confundido pela polícia: “Apontaram fuzil na minha cara”

O repórter Jairo Nascimento, da CNN Brasil, relatou dois casos de racismo que sofreu na última segunda-feira, 12, no Rio de Janeiro. Em uma das situações, foi parado em uma abordagem policial e chegou a ter um fuzil apontado para o seu rosto.

“Estávamos saindo com a equipe cedinho para trabalhar. O carro andou mais ou menos uns 30 metros. Logo veio uma viatura, mandou que a gente parasse, com a sirene ligada e tudo mais. Quando descemos do carro, os policiais nos apontavam um fuzil, inclusive bem na minha cara. A abordagem só parou porque o cinegrafista desceu com a câmera e eu desci com o microfone. Naquele momento, o policial viu e mandou que encerrasse aquela situação”, disse o jornalista em seu perfil oficial no Instagram.

Jairo, que tem passagens por afiliadas da Rede Globo, Record TV e do SBT no Paraná, refletiu sobre o que está por trás da abordagem da polícia.

“Será que naquele momento houve alguma informação de roubo de carro do mesmo modelo, com a mesma cor e mesma placa? O carro estava em baixa velocidade, os vidros estavam abertos. Será que houve algum outro tipo de atitude suspeita a não ser a cor das três pessoas que estavam dentro do carro?”, indagou o mesmo.

O jornalista contou ainda uma outra situação discriminatória no mesmo dia de trabalho: ‘Estava aguardando a equipe chegar, de terno e gravata, do jeito que a gente se apresenta na televisão, e uma pessoa pergunta para mim se eu estava fazendo serviço de manobra.

Por redação

Siga o Portal Zaady nas redes sociais:

Instagram

Facebook 

You Tube