Zaady

Abatido, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho não come a mesma comida dos demais presos

Detido desde sexta-feira, 6, no Agrupamento Especializado da Polícia Nacional do Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho tem se recusado a comer da mesma comida que é servida aos outros quase 200 presos que também estão em um presídio de segurança máxima localizado em Assunção, capital paraguaia. Ronaldinho e o seu irmão, Roberto Assis, se alimentam apenas com a comida comprada em restaurantes e levada pelos seus advogados.

“É, até certo ponto, compreensível. Ele está muito abatido por estar aqui”, contou o inspetor Santiago Cuenca, responsável pela segurança do presídio.  A entrevista foi concedida ao jornal O Estado de S.Paulo.

O ex-esportista também tem ido com bastante frequência à cantina dentro da cadeia para comprar água gelada. A água levada pelos seus advogados esfria muito rápido porque faz muito calor nesta época do ano na cidade. Nesta quarta-feira, 11, por exemplo, a temperatura na capital paraguaia chegou a 40ºC por volta do meio dia.

Os advogados também tem levado repelente de mosquito para Ronaldinho e seu irmão. O presídio fica em uma região arborizada, próxima do Rio Paraguai, e há muitos insetos.

A cela onde estão o mesmo e o irmão é equipada com televisão e ventilador. O banheiro é comunitário e os brasileiros o dividem com outros detentos, entre eles políticos e policiais acusados de corrupção.

Por redação